Ciao, Oscar!

Ontem, foi dia de Oscar e, como já disse algumas vezes, o bom de Mike Patton e Cia é que não importa a data, sempre tem alguma coisinha pra traçar paralelos.

San Patton nunca foi indicado ao “grandioso” Oscar , mas produziu belissimos trabalhos para filmes.

Põe um pacote de pipoca no microondas, volte aqui e confira seleção das músicas pattonianas para cinema.

Primeira trilha Pattoniana é de 2008. Mike compôs 15 faixas para o curta “A Perfect Place“, filme dirigido por Derrick Scocchera.

Encontramos em suas trilhas elementos de jazz, as big bands e bossa nova, umas pitadas Morriconeanas e, claro, seus experimentos sonoros de longa data.

O processo para seu segundo trabalho foi um pouco diferente. Patton compôs para o filme Crank 2: High Voltage, de 2009, dirigido e escrito por Brian Taylor e Mark Neveldine, o filme é rápido, há uma tensão, e a trilha de Patton encaixa-se perfeitamente à narrativa, em 32 peças, usando teclados, percurssão e samplers, e a paulada dos elementos do heavy metal.

No final do ano passado, saiu seu terceiro trabalho como compositor. Music From The Film And Inspired By The Book The Solitude Of Prime Numbers (La Solitudine Dei Numeri Primi), combina músicas usadas no filme e materiais não aproveitados, assim como composições inspiradas no livro de Paolo Giordanni, de onde a história é baseada.
Música e design se entrelaçam aqui. Correspondendo ao ritmo da história, as 16 peças apresentam uma estrutura de composições minimalistas com seus momentos melódicos e dissonates, carregando uma forte carga dramática. Logicamente encontramos alguns elementos pattonianos conhecidos do grande público, mas percebe-se que esse cantor sai de cena para que o compositor assuma espaço de vez – e todos ganhamos muito com isso.


Os elementos estéticos não ficam somente na composição sonora. As faixas são enumeradas de acordo com a ordem dos números primos e programadas para aparecerem assim seja lá onde você for ouvir o CD, algo que pode parecer óbvio mas que poucos ousariam em fazer. O projeto desenvolvido pelo designer Martin Kvamme (que já trabalhou em outros projetos de Patton, como Tomahawk) pega emprestado elementos naturais e os representa nessa folha texturizada e, ao abri-la, o ouvinte encontra uma rosa impressa no CD.

E como sei que vocês querem é música, segue os três álbuns na íntegra para degustação.

http://grooveshark.com/widget.swf

Mike Patton Soundtracks on Grooveshark | Pattonism

Se você procurar por tudo (e, sim, vai dar trabalho), encontramos diversas covers de trilhas sonoras de filmes – a maioria dos anos 60 e 70, e percebemos que seus projetos tem forte influência de compositores desse período. Porém esse papo ficará para o próximo post.

UPDATE: Um PressKit com fotos do Firecracker, filme que Patton participa como ator, e outro com informações detalhadas de elenco.
E download de uma entrevista concedida ao ScoreNotes, em 2009.

3 pensamentos sobre “Ciao, Oscar!

  1. Pingback: [Pattoniana] Ciao, Oscar ! « PATTONISM

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s