Swu – Faith no More

Há 2 anos acontecia o inesquecível show de Puffy, Roddy, Billy Gould , Jon e Mike Patton em Paulínia, interior de São Paulo. Talvez um dos shows mais comentados pela crítica e sites de música e entretenimento pela irreverência ímpar com a qual  o Faith no More  se apresentou.contando com Kcal Gomes na abertura   e a Orquestra Heliópolis, no coro de “Just a Man”.

Além do cenário ” Terreiro de Umbada”, não faltou Evidence em Português e o clássico “Porra Caralho” como intro de King for a day

A mão e a Luva assista online e conheça um pouco da história de Kcal Gomes

Há alguns dias da esperada entrevista com Kcal Gomes, que será postada aqui no Blog. Divulgamos, o filme A Mão e a Luva ( The Story of book traficker) na integra para que possa ser visto online AQUI

Veja o Trailer  – Watch the trailer

Kcal Gomes idealizador da Livroteca Brincante do Pina, na favela do bode,conversou conosco contato detalhes imperdíveis sobre a participação no show com Patton e cia,em paulínia além de explicar nostudo seus trabalhos e projetos.

Em breve, teremos o grande prazer de divulgar tudo sobre esse grande ser humano aqui no blog em uma entrevista fabulosa, a qual dedicamos a todos os brasileiros e também ao Faith no more, por nos apresentar esse grande brasileiro.

Assista o filme completo aqui

Faith no more confirma seu primeiro Show em 2012

Desde a sua última apresentação no SWU, em Paulínia em Novembro de 2011 não tinhamos notícias, nem confirmações de novas apresentações do Faith no more. E ficamos na expectativa….

Pois ai está  a banda reunida em 2012. Como prova disso, já foi confirmado o primeiro show no  “Headline” do festival Sonisphere  no sábado, 7 de julho na frança.  A boa notícia é que eles seguem unidos e como já presenciamos no último show,  com todo o gás de 1991 quando a banda foi oficialmente apresentada ao brasil.

Para quem não terá a oportunidade de o país europeu que hospeda a torre eiffel, o jeito é aguardar com fortes motivos e convições que Faith no more seguirá em 2013 e porque não  arriscar o palpite para o Rock in rio, que já tem data marcada no ano que vem?

Para deixá los com o gosto bom de Faith no more em ação, Ai vai uma sequência de vídeos não oficiais da última apresentação da banda.  Imagens registradas pelo público com detalhes que o Multishow não mostrou.

Continuar lendo

Kcal Gomes The Story of book trafficker

The Story of book trafficker

Vamos começar associando nome a pessoa… Último show do SWU Music and Arts. Chuva, ansiedade pura nos momentos que antecediam ao grande e esperado show da noite, ninguém menos que Faith no More. Eis que as esperadas pancadas começam com poesia que de maneira subliminar contava uma história. Passada a euforia do momento, fui entender o significado de um dos trechos das palavras de Kcal …”O Artista é feito da mesma matéria prima do rabo da lagartixa.” É, ele se renova, se regenera. Essa      é a principal característica da arte.

kcal gomes SWU

Mike Patton, com o faith no more nos apresentou esse homem que muitos em seu próprio país desconhece. Que tem seu documentário conhecido em diversos países e em breve fará o lançamento de seu livro.

E parece que o nosso Kcal, assustou parte dos presentes no último dia 14, quando subiu ao palco para abrir o show da banda, portanto está comprovado que o Traficante de Livros teve o merecido agradecimento, como Roddy Button declarou em seu twitter

Thanks SWU and Sao Paolo and KCal and our sweet choir and for all of you for waiting in the rain. Brazil is so cool. I’m in Rio or the week.

Para adiantar as novidade do que vem por ai deixaremos que você  se familiarize com esse pernambucano que criou e mantem um projeto educacional,  de incentivo a leitura e conhecimento no nordeste do Brasil.

Brevemente Kcal falará sobre sua experiência com a Banda e inclusive oque mudou depois de abrir o  show do FNM no mês de Novembro em Paulínia.

FNM no Swu Hoje faz um mês

Uma Apresentação Inesquecível


Hoje, faz um mês desde o maravilhoso show do Faith No More no SWU 2011. Até hoje, eu estou sob o efeito daquele dia, e acho que jamais conseguirei esquecer. 
Foi meu primeiro show dos caras (e espero que não seja o último) e, graças a Deus, tudo correu bem. Aliás, bem até demais! hehehe
Cheguei no local do show umas nove e meia da manhã, e tinha um tantinho de gente lá. Pensei: “Opa! Vai ser tranqüilo pra ficar lá na frente!”. Mas aí foi chegando mais e mais gente e, nisso, chegou uma amiga minha do Facebook, a Jessyka (detalhe: ela veio de Manaus, só pra ver o Faith No More! rs). 
Quando os portões se abriram, corri igual uma condenada, nem sei de onde tirei tanto fôlego! Fui tão afobada que, a princípio, fiquei na frente do palco errado (o New Stage), crente que aquele era o que o Faith No More iria tocar. Até que vi um monte de gente com camiseta do Simple Plain e vi umas meninas histéricas gritando o nome da banda… e lá vai eu correr de novo pro palco certo (no caso, o Energia). Quando finalmente vi o palco, vi que tinha um espaço lá na grade, bem no meio, e fui “voando” pra lá. Eu e a Jessyka grudamos lá na grade, de onde não saímos mais (só saí pra ir no banheiro uma vez, quando ainda tinha pouca gente). Lá, conhecemos algumas pessoas, como a Silvia (que, antes havia ido ao show deles na Argentina, no dia 8 de Novembro, e disse que quase foi pisoteada/esmagada pelo povo de lá), a Juliana e o irmão dela, o Gabriel, vi pessoas que conheço do Facebook, como a Gabi e a amiga dela, a Bianca. 🙂
O primeiro show foi o do Raimundos (eu chamando o Digão de “Rodrigão”… gritando “Caralho!” umas vinte vezes…rsrs), que, por sinal, foi muito bom. Depois, o Loaded (banda do ex-baixista do Guns N’ Roses, Duff McKagan) se apresentou no outro palco, o Consciência. Em seguida, o Black Rebel Motorcycle Club se apresentou no Energia. Pra mim, a apresentação deles, apesar de competente, foi muito “fria”. Fiquei até com dó da menina lá se matando pra chamar atenção dos caras (só faltou mostrar os peitos pra meio mundo) e nada… mas enfim…
No Consciência, o Down (banda do Phil Anselmo, do Pantera) se apresentou. Pelo que pude ver (pelo telão), foi muito doido!rs Depois, no palco Energia, se apresentou o 311… meninas do meu Brasil, eu preciso falar: o vocalista, Nick Hexum… Jesus apaga a luz, mas que homem bonito é aquele, mermão? Gamei no hômi! O show da banda em si foi carismático, e eu, particularmente, gostei. 🙂 
O Sonic Youth se apresentou no outro palco, em seguida…. eu achei o show deles muito longo e as músicas eram intermináveis. Mas, pra quem gosta, foi um prato cheio. 🙂
O Primus se apresentou no nosso palco depois do Sonic Youth. Eu gostei do show e achei mega psicodélico! Viajei total, cara! Eu só conseguia olhar pro telão, mais nada! Mas eu queria ter visto o show do Megadeth, no outro palco… pelo que vi no telão, o show dos caras deve ter sido demais. Queria mesmo ter visto. Mas não tinha como eu sair dali, àquela altura do campeonato, né? Depois de agüentar chuva, frio, gente peidorreira atrás de mim, menininhas histéricas gritando pelo Black Rebel… nem tinha como eu sair dali! xD
Aí veio Stone Temple Pilots… eu gostei muito do show, agitei em algumas músicas e achei o Scott Weiland um pitéuzinho de terno!! hehehe 
No Consciência, rolou Alice In Chains, depois. Nossa, que show demorado! Não via a hora que acabasse! E não era apenas por causa da ansiedade de ver o Faith No More, não, o show foi realmente longo, as músicas eram todas parecidas… Gosto do Alice, mas achei meio fraco.


 
E então… a grande atração a noite: FAITH NO MORE! Finalmente! Eu já fiquei com vontade de chorar assim que eles entraram no palco! Começaram com “Woodpecker From Mars” (que teve um trecho de “Delilah”, de Tom Jones), seguido das fodásticas “From Out Of Nowhere” (lembrei do Claudio!rs), “Last Cup Of Sorrow” e “Caffeine”. Depois, tocaram “Evidence” (Mike cantando em Português, tudo de bom!), “Midlife Crisis”, “Cuckoo For Caca” e “Easy”. Então, veio a fortíssima “Surprise! You’re Dead” (balancei tanto o crânio que fiquei até tonta!), seguida de “Ashes To Ashes” e então, “The Gentle Art Of Making Enemies”. Esse momento foi sensacional! (Eu levei um cartaz pro Mike escrito: “I want Mike Patton For President” que, claro, estava à mostra para ele – que, por sinal, já tinha visto e feito uma cara de quem não estava entendendo o que era aquilo. rsrs – e percebi que não fui a única pessoa a levar cartaz pra ele ali. Mas os outros eram do tipo: “I love you, Mike Patton” ou algo do tipo, e eu quis fazer diferente, pra ver a cara dele mesmo). O Mike tirou o cameraman que ficava filmando a galera do palco, se pegou a câmera e, depois de filmar a banda, virou-se para a platéia e começou a filmar o pessoal. Claro que o povo foi à loucura, né? Eu quase surtei nessa hora! Foi aí que eu deixei meu cartaz mais em evidência, mesmo, afinal, era o MIKE PATTON que estava filmando! hehehe… (Depois vi o vídeo dessa parte e percebi que o meu cartaz era o único que dava para ver de longe, fora que me senti muito feliz, porque, querendo ou não, fui filmada por Mike Patton!rsrs) Mas não acabou por aí… e não é que o cara resolveu DESCER DO PALCO E IR PRA GALERA? xD Quando ele passou por mim, me olhou de relance (preciso dizer: ele é simplesmente LINDO de perto!) e foi para a turma que estava no fundo, agitar com a galera. Achei o máximo! Agora, máximo mesmo foi quando ele estava voltando pro palco, depois da música, e eu chamando-o de “MICHAEL!” ao invés de Mike… rsrs
Aí vieram “King For A Day” (PORRA! CARALHO! PORRA! CARALHO!), “Epic” (surtei “quase nada” nessa música! xD Sem contar que soltei um grito extenso de “MICHAEL” de novo, né?rsrs) e “Just A Man” (que teve a linda participação do coral de Heliópolis). Então, eles saíram do palco. Eu pensei: “Mas jááá? Eles mal começaram!”… e eis que eles voltam tocando uma música que, dizem, é a nova deles. Mas é incrível como ninguém sabe o nome dela, né? O.o E emendaram a paulêra “Digging The Grave”, uma das minhas favoritas. 😀 
E, por fim, tocaram a lindíssima versão de “This Guy’s In Love With You”. 
Enfim, foi um show memorável. Um dia que jamais irei esquecer e posso dizer que, de todos, o show od Faith No More foi o melhor. Agradeço à Deus por ter me dado esse dia tão incrível, pelas pessoas que estiveram ali comigo, por tudo! Até pelo peidorreiro lazarento! hehehe
Beijos à todos

Por: Tais Cristina